2017/2018

Outubro 20th, 2017

Eis um Novo Ano Lectivo…

Com 2017/2018 “no ar”, o Clube de Saúde Escolar da Escola Secundária José Régio de Vila do Conde manterá a sua actividade bem como este espaço de partilha, informação e divulgação continuará o seu caminho.

Aproveita-se este momento para agradecer reconhecidamente o dedicado trabalho dos diversos anteriores Coordenadores do Clube de Saúde Escolar – Pedro Gregório, J. Pedro Martins, Rosário Valença, Ana Cunha, Maria Manuela Vilarinho, Rosário Lisboa, Luísa Brito – e receber com toda a “Saúde” a nova responsável/ccordenadora – Professora Andreia Silva.

Ao trabalho.

Continuem a contar connosco e com o nosso/VOSSO blogue.

Era uma vez… O corpo humano – Episódios 05 a 10

Janeiro 30th, 2017


Era uma vez… O corpo humano
Episódio 10 – O nascimento


Era uma vez… O corpo humano
Episódio 09 – A origem da vida


Era uma vez… O corpo humano
Episódio 08 – A vista


Era uma vez… O corpo humano
Episódio 07 – O ouvido


Era uma vez… O corpo humano
Episódio 06 – A medula óssea


Era uma vez… O corpo humano
Episódio 05 – A irrigação sanguínea

Sabes qual é o alcance de um espirro?

Janeiro 18th, 2017

Cientistas do MIT analisaram espirros humanos em laboratório e chegaram a um número surpreendente. Vários, aliás. (in, www.jornalissimo.com | 18.01.2017)

Que distância imaginas que as gotículas de um espirro conseguem alcançar? Poucos centímetros? Um metro? Vários metros?

Esta é uma questão que, desde há dois anos, não precisa de palpites, já que tem resposta científica, graças a um estudo desenvolvido em Boston, pelos investigadores do ‘Bourouiba Group’, do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Este grupo estuda a relação entre a dinâmica de fluídos e a epidemiologia, com o objetivo de perceber os mecanismos físicos que estão por trás da transmissão de agentes patogénicos. Serve-se, para isso, de observação direta, experiências e modelos matemáticos.

Atendendo ao resultado do estudo, ficamos elucidados sobre a importância de pôr um lenço ou o cotovelo à frente quando tossimos ou espirramos.

É muito mais do que uma questão de boa educação. O gesto evita que partículas contaminadas saídas da nossa boca se transmitam a terceiros.

Vamos lá então saber as conclusões dos investigadores. As gotículas que projetamos pelo ar – especialmente as mais pequenas – superam uma distância de 70 centímetros em menos de um segundo (sendo que podem chegar a alcançar seis metros!).

Para chegar a estes números, o grupo do MIT pediu a duas pessoas que esquecessem a etiqueta e espirrassem sem cerimónia várias dezenas de vezes e registaram as imagens em vídeo (podes vê-las no final deste artigo).

Os dados, publicados no ‘Journal of Fluids Mechanics’ mostram como os espirros são poderosos veículos de agentes patogénicos, isto é, de doenças. Um espirro sem mão a bloquear a difusão de gotículas consegue contaminar facilmente toda uma sala.

Mais assustador ainda. As gotículas de um espirro, de diversos tamanhos, viajam no interior de uma nuvem composta de gás, de ar quente e húmido. Ao sair da boca, essa nuvem dispersa-se em vários sentidos e o ar quente e húmido permite que suba e alcance os sistemas de ventilação, podendo circular através deles e chegar até outros espaços.

E, já agora, sabes por que é que tossimos?

Apresentamos-te o mesentério, o novo órgão do corpo humano

Janeiro 18th, 2017

Da Vinci falou do mesentério no século XVI. Agora cientistas irlandeses descobriram que o mesentério é um órgão.

Em breve os alunos de medicina vão ter mais um órgão para estudar, o mesentério.
Não se pode dizer que este novo órgão tenha acabado de ser descoberto pelos cientistas. O mesentério é bem conhecido por quem estuda anatomia. Se fores, por exemplo, à ‘Infopédia’, vês como ele já tem uma entrada:

«Mesentério – nome masculino, parte do peritoneu que sustenta, em especial, o intestino delgado. Do grego ‘mesentérion’, “membrana que envolve os intestinos»

A questão é que, até agora, o mesentério era visto como uma estrutura fragmentada do aparelho digestivo.

O que mudou?

A alteração tem a ver com a classificação desta parte do nosso corpo. Depois de vários anos de investigação, uma equipa irlandesa, do ‘Hospital Universitário de Limerick’, vem demonstrar que o mesentério deve ser reconhecido como órgão.

Uma das condições para um órgão ser visto como tal é ter uma estrutura contínua e foi isso que a equipa dirigida pelo médico J. Calvin Coffey mostrou.

No resumo do artigo que publicaram recentemente na conceituada revista ‘The Lancet’, Coffey e o doutorando Peter O’Leary, avançam que “foram reveladas características anatómicas e funcionais distintivas que justificam a designação do mesentério como um órgão”.

O ‘Anatomía de Gray’ – não a série, o manual que dá nome à série, um livro de referência na medicina – apresentará já na sua próxima edição o mesentério como órgão, definindo-o como “uma dupla dobra do peritoneu que une o intestino à parede abdominal, mantendo a zona bloqueada”.

Que impacto tem a nova classificação?

Ascender ao estatuto de órgão, deverá permitir ao mesentério, segundo os autores do estudo, “ser submetido ao mesmo foco de investigação que é aplicado a outros órgãos e sistemas”.

Conhecida finalmente a estrutura e caraterísticas anatómicas do mesentério, os investigadores vão agora estudar melhor o novo órgão, entender o seu funcionamento para poderem identificar quando surgirem anomalias no mesentério que conduzem ao aparecimento de doenças.

 Perceber qual é exatamente a função deste órgão pode ajudar a saber mais sobre as doenças que afetam o aparelho digestivo e, logo, sobre como tratá-las de uma forma mais rápida e menos invasiva.

Sabias que?

– Com a classificação do mesentério como órgão, o corpo humano é composto por 79 órgãos?

– Foi Leonardo da Vinci quem primeiro descobriu o mesentério, no século XV, por volta de 1500. Descreveu-o como uma estrutura fragmentada. Um conceito que só agora, mais de 500 anos depois, fica ultrapassado.

Fotos: The Lancet.com, YouTube, Wikimedia Commons

Fontes: The Lancet, Infopedia, BBC, Cadena Ser, Wikipedia

in, www.jornalissimo.com | 04.01.2017

Pode não saber mas o seu corpo tem um ‘novo’ órgão

Janeiro 9th, 2017

Chama-se mesentério e é o mais recente órgão do corpo humano a ser classificado. Fica localizado no meio do sistema digestivo e o seu estudo poderá ser crucial para a compreensão e tratamento de doenças digestivas e abdominais.

A classificação foi dada a este órgão depois de se chegar à conclusão que se trata de um estrutura contínua, sendo que anteriormente era entendido que o mesentério era composto por várias estruturas diferentes.

“A descrição anatómica que foi estabelecida ao longo dos últimos cem anos de anatomia estava incorreta. Este órgão eastá longe de ser fragmentado e complexo. É bbxpqycsimplesmente uma estrutura contínua”, pode ler-se nas conclusões do Hospital da Universidade de Limerick, Irlanda, onde a investigação teve lugar.                    

Uma vez identificada toda a estrutura, os investigadores contam agora descobrir a sua função precisa. “Se percebermos a função [do mesentério] podes identificar alguma função anormal e, por conseguinte, uma doença. Coloquemos tudo isso junto e tens um campo de ciência do mesentério… a base para toda uma nova área na ciência. Isto é universalmente relevante uma vez que nos afeta a todos”, afirmam os investigadores de acordo com o Popular Science.

in, Notícias ao Minuto (03.01.2017)

Dez conselhos dos especialistas para recuperar a forma

Janeiro 9th, 2017

As FESTAS DE FIM DE ANO ACABARAM e deixaram de lembrança alguns quilos a mais. Mas pensando pelo lado positivo, a chegada de um novo ano é a ocasião perfeita para realizar novas metas, como começar a praticar exercício.

Especialistas da Associação Fitness Industry listaram 10 conselhos para praticar mais exercício físico:

1) Objetivos. Estabeleça tempos breves e objetivos alcançáveis. É sempre mais satisfatório atingir a meta, ainda que seja fácil, do que não a atingir de todo. bbxzlp9

2) Amigos. Treine com um amigo, assim os exercícios serão mais divertidos e estimulantes.

3) Ténis. Invista nos sapatos adequados para a atividade física. É o equipamento mais importante de quase todos os desportos, já que são os pés que suportam todo o peso e os esforços do corpo. Por isso, um bom par de ténis é essencial para evitar lesões.

4) Hidratação. Beba muita água. Durante o treino, o corpo transpira e desidrata, por isso é importante repor os líquidos perdidos durante e depois do exercício físico.

5) Diversão. Escolha uma modalidade que considere agradável. Existem inúmeras atividades: musculação, dança, natação, futebol, ténis, etc. Divertir-se durante o treino é uma motivação para continuar.

6) Diário. Anote todos os treinos numa agenda e organize os exercícios da semana com antecedência. Isso ajuda a trabalhar os músculos de forma mais equilibrada.

7) Realidade. Seja realista. Não tente fazer muito e de uma vez só. Os exercícios físicos devem evoluir gradualmente.

8) Profissionais. Procure um profissional da área. Assim será possível verificar os progressos e aperfeiçoar o treino.

9) Prémios. Conceda prémios a si mesmo quando alcançar os resultados esperados.

10) Fidelidade. Não desista. Algumas vezes o treino pode ser cansativo, mas tenha em mente os seus objetivos e lembre-se sempre do bem que o exercício faz à saúde.

 

in, Notícias ao Minuto (07.01.2017)

Como escovar os dentes – 3 Passos

Dezembro 15th, 2016

1º PASSO – A higienização bucal

2º PASSO – A higienização da língua

3º PASSO – A escovação

CHEQUES DENTISTA 2016/2017

Dezembro 12th, 2016

ASSUNTO…
… Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral (PNPSO)
… Intervenção em alunos das escolas públicas e IPSS

A Circular Normativa n.º 02/DSPPS/DCVAE de 09/01/09 da Direção-Geral da Saúde destina-se a normalizar os procedimentos inerentes ao Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral – Crianças e Jovens que frequentam escolas públicas e IPSS. As crianças e jovens em idade escolar passaram, a partir de 2009, a estar abrangidas pelo novo modelo de prestação de cuidados de saúde oral (cheques – dentista). Este programa abrange as coortes dos alunos com 7 anos, 10 anos e 13 anos.

Durante o ano letivo 2016/2017 poderão beneficiar deste programa os alunos nascidos em 2009, 2006 e 2003.

Por isso, solicitamos e agradecemos a colaboração de V.ª Ex.ª para que se digne providenciar:

1 – O preenchimento dos suportes de informação (em anexo documentos em excel)
Tem de ser preenchido um suporte por cada turma onde existam alunos nascidos em 2009, 2006 e 2003.

2 – O envio de carta para os pais/encarregados de educação
Para a recolha de informação referente aos alunos, caso a considerem necessária, foi elaborada uma proposta de carta que, poderá ser enviada aos encarregados de educação.

3 – A centralização dos suportes devidamente preenchidos
O Coordenador da Educação para a Saúde do vosso Agrupamento/Escola/IPSS será contactado pelo Gestor do Programa de Saúde Oral do Centro de Saúde da área da Escola, para proceder à recolha dos suportes atrás referidos.

4 – A entrega dos cheques – dentista aos encarregados de educação
O Gestor do Programa de Saúde Oral do Centro de Saúde providenciará a emissão dos cheques – dentista e a sua posterior entrega na Escola.
A entrega dos cheques – dentista aos Encarregados de Educação será efetuada pela escola/IPSS.

Os Encarregados de Educação podem escolher livremente o médico dentista e/ou estomatologista.
A lista dos médicos dentistas e/ou estomatologistas encontra-se disponível no sítio da Direção-Geral da Saúde em https://www.saudeoral.min-saude.pt/sisoral/pnpso/proAderentes.jsp e no Centro de Saúde/Extensão de Saúde /Unidade de Saúde Familiar.

Solicitamos a V.ª Ex.ª toda a colaboração, que consideramos imprescindível, na implementação deste programa, que em muito beneficiará a saúde oral dos nossos alunos.

Agradecemos que, os suportes de informação atrás referidos se encontrem devidamente preenchidos, preferencialmente em suporte digital, até ao próximo dia 31 de outubro de 2016, para que o gestor do programa de saúde oral do Centro de Saúde possa dar início à emissão dos cheques – dentista.

Com os melhores cumprimentos

Maria Neto
Diretora do Departamento de Saúde Pública da
Administração Regional de Saúde do Norte, I.P.

Assim, informa-se que a Escola Secundária José Régio apresenta o seguinte número de alunos – nascidos em 2003 – com acesso aos respectivos cheques-dentista:

A saber:

7º A – 04 alunos;

7º B – 04 alunos;

7º C – 02 alunos;

7º D – 05 alunos;

8º A – 16 alunos;

8º B – 14 alunos;

8º C – 17 alunos;

8º D – 15 alunos;

8º E – 14 alunos; e

8º F – 20 alunos

9 Meses em 4 Minutos

Novembro 21st, 2016

Surpreendente perfomance!

Novembro 21st, 2016